quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Gata Negra: Heroína na Web


Cosplayer se torna heroína na web após sofrer assédio sexual em evento

A cosplayer Mandy Caruso, de 23 anos, se tornou um símbolo de luta das mulheres na Internet. Ela foi à feira Comic Con, em Nova York, e passou por uma situação embaraçosa: foi assediada durante uma suposta entrevista de um grupo de fãs de Stan Lee. Pouco depois, recorreu ao Tumblr para protestar contra o que aconteceu e recebeu um enorme apoio de outros internautas.
Caruso escreveu sobre o caso, na última sexta-feira (12/10), em seu perfil no Tumblr. Ela foi vestida de Black Cat (Gata Negra) para a Comic Con e, enquanto estava lá se divertindo, foi abordada por um grupo. Os rapazes perguntaram se poderiam entrevistá-la para um canal doYouTube e ela aceitou. No entanto, não foi sobre a feira ou assuntos relacionados ao evento que ela foi questionada. Quando a câmera começou a gravar, o apresentador começou a falar de seus atributos físicos e a fazer piadinhas de mau gosto.
“Ela é gostosa”, “Qual o tamanho do seu sutiã?” e “Ela tem um belo bumbum” foram algumas das frases ditas pelo entrevistador. Por isso, a jovem se irritou e saiu andando, sem terminar o bate-papo. Mas ninguém se movimentou para ajudá-la. Havia um grande grupo de homens acompanhando a suposta entrevista e todos viram quando a mulher, de cabeça quente, disparou para o apresentador: “Isso não foi nada profissional. Espero que esse não seja seu trabalho de verdade, porque você não pode fazer uma entrevista de [palavrão] como essa”.
Se na Comic Con ninguém se manifestou em apoio a Caruso, na web a história foi bem diferente. Quando postou o desabafo no Tumblr, ela recebeu mais de 40 mil reblogs. Designer de moda em Nova York, a jovem agradeceu a todos que comentaram e compartilharam seu post. A cosplayer não quis divulgar o nome do grupo responsável pelo assédio, já que acredita que isso seria uma boa publicidade para eles. No entanto, se manifestou, sim, sobre a repercussão do caso. Em entrevista ao site "Daily Dot", ela pediu que mais pessoas tenham este tipo de atitude em qualquer situação e digam quando sofrerem algum tipo de coação.
“Estou muito orgulhosa da comunidade por ter me apoiado e mostrado a todo o mundo suas próprias histórias. Se eu ajudei a começar uma discussão sobre a igualdade dos sexos, estou muito honrada e grata. Nós podemos ser heróis”, disse Caruso.

Segue a Conversa:
- Estou aqui com…
- Mandy, a.k.a. Felicia Hardy, a.k.a. Gata Negra.
- E ela é GOSTOSA. Você acha que sou gostoso o bastante para usar isso?
- Hum, não tenho certeza, nunca te vi fantasiado.
- Eu tenho uma bela bunda. Vai, me dá um tapa.
-(olha para aquela bunda enorme a poucos centímetros dela, então olha para a câmera com cara de “sério isso?”) Não, valeu. Eu posso te machucar. Sou mais forte do que pareço.
- Ah, por favor!
- Não, sério. Pare.
- Tudo bem! Deixe te fazer uma pergunta importante então… Qual o tamanho do seu bojo?
-(sorrisão amarelo) Isso não é da sua conta.
- Opa! Acho que o que ela quis dizer é C (pra quem não sabe, o tamanho do sutiã nos EUA é medido por letras – pelo menos acho que é isso! haha)
- Na verdade eu nem tenho peitos, o que você vê é toda a gordura da barriga puxada para cima e presa com essa roupa. É bem desconfortável e eu nem sei por que faço isso.
-(para os homens dali) Ah, vamos lá, o que vocês acham? Bojo C? (algumas mulheres começam a gritar outros tamanhos e Mandy resolve que é a situação perfeita para falar algo importante pro todas as mulheres cosplayers)
- Isto não é uma entrevista, isto é humilhante. Deu. (e foi embora)
-(surpreso) Ah, é tudo brincadeira!
- Ser humilhada é brincadeira? Foi não-profissional e espero que não seja seu emprego, porque você é péssimo em fazer entrevistas.