quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Trailler do Espetacular Homem Aranha 2

sábado, 9 de novembro de 2013

Lagarto Negro e Penitente, Super Encontro de Heróis Brazucas.






Sou extremamente suspeito para afirmar, mas este encontro de personagens está muito legal! Ainda se previsão de lançamento. 

Confiram aí um pouco da arte do talentoso Fabiano Ribeiro!





terça-feira, 22 de outubro de 2013

Anjo Urbano 3. Previa da capa

A nova HQ do anjo urbano está no forno. Prevista para ser lançada em dezembro de 2013

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Anjo Urbano vs: Sepulcro

Teste de cores

Outros Personagem gaúcho: Gaúcho Negro

O Gaúcho Negro foi uma criação dos autores Ceroni Cunha e Rogério de Souza, em 2009 para o movimento internacional Real Life Super Heroes/RLSH, baseado em ícones pops das Hqs, utilizando referencias e proporções naturais... O projeto baseou-se na "Corporação Batman" do Miller: "...também foram inspirados estes personagens na criação da "corporação batman"... gosto de pensar que Gravataí é a Gotham City de uma realidade alternativa..." (Ceroni Cunha)


O herói foi para os quadrinhos em 2012 com a proposta de atuar sempre com crianças e em ações de cunho educacional. A edições eram distribuidas gratuitamente na rede pública de ensino, tiragem em média de 500 exemplares...
O herói atua na área de segurança pública, faz patrulhas e rondas voluntárias ajudando pessoas em situações de risco ao lado de seus dois ajudantes mirins, Pet e Defensor.

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Novo LOBO.

DC Comics revelou o visual do Lobo no universo reformulado de heróis da editora, os Novos 52
O corpo mais esguio, segundo a DC, é para fazer justiça à "precisão e maldade" da máquina de matar que é o personagem. "Um assassino cruel, Lobo está atrás do homem que roubou seu nome", diz Harras sobre a primeira história do novo Lobo, que acontece em Justice League #23.2: Lobo, no Mês dos Vilões da editora, agora em setembro.


Segundo o editor-chefe Bob Harras, o Lobo que já havia aparecido em outras séries recentes era um impostor - o verdadeiro é esse abaixo. Confira o visual quase todo remodelado:











O que será que  LOBO original ia pensar neste quesito fazer justiça à "precisão e maldade da máquina de matar" transformar um personagem que já tem sua própria personalidade em um fenótipo de machão para traços afeminados . Fala sério este mundo tá virado.



quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Mundos Colidem # 1 :uma boa HQ nacional

Para quem gosta de uma boa HQ nacional. Tenho o orgulho de apresentar a mini-série em 10 edições Mundos Colidem. Alem de estar muito legal apresenta uma coletânea de heróis brasucas. O Anjo Urbano já marcou presença. E essa HQ fará parte da cronologia do herói mudando sua percepção do mundo para sempre.
Uma grande equipe na produção.




Baixe e leia gratuitamente:
http://www.mediafire.com/download/fdbvk3d63uuti3b/Mundos_Colidem_Parte_1.rar

Leia Curta e divulgue.
Valorize a Quadrinho Nacional.

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Sepulcro. AU 3


Sepulcro é o vilão da saga: Anjo Urbano Origem. de caráter sombrio,  este vilão assustador gera tremor nos corações das pessoas. Um mercenário frio e calculista que se tornou alguém pior, com o coração cheio de amargura e desejo egoísta de vingança. Mas ele conhece toda a verdade por detrás dos fatos. Conhece até a identidade secreta de nosso herói, o Anjo Urbano.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Anjo Urbano. making of

Amostra de estudos para uma possível capa, desenho sem nenhum tratamento de sombreamento.

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Homens-Aranha sai no Brasil



Miles Morales, o novo  Homem - Aranha do Universo Ultimate, encontra Peter Parker, o Homem-Aranha de sempre do Universo Marvel tradicional. É a premissa bastante simples de Homens-Aranha, minissérie que saiu no ano passado nos EUA e chega agora ao Brasil em edição especial pela Panini.
A HQ de Brian Michael Bendis com a italiana Sara Pichelli, dupla que vinha cuidando da série do Aranha Ultimate, fez sucesso nos EUA. Fora um bom resultado de vendas, alegrou a crítica que está curtindo o novo Aranha Miles Morales - um menino de 13 anos de ascendência negra e latina - e que conseguiu bons momentos ao trazer Peter Parker para um mundo onde Gwen Stacy ainda está viva e ele mesmo já faleceu.
O bom resultado também levou Bendis a dizer que há planos para um segundo encontro entre os heróis de mundos paralelos. Mas talvez não sejaHomens-Aranha 2: o boato que corre é que a Marvel vai dar fim ao Universo Ultimate, preservando o único elemento que dá certo atualmente - Miles Morales. É possível que o menino passe para o Universo Marvel tradicional.
Homens-Aranha vai ter 108 páginas e custar R$ 17,90.

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Escorpião de Prata & Lagarto Negro

Já está à venda a HQ digital que mostra o encontro entre o Escorpião de Prata e o Lagarto Negro, reunindo o capoeirista deEloyr Pacheco com o misterioso herói de Gabriel Rocha pela segunda vez em suas carreiras.
Lagarto Negro & Escorpião de Prata pode ser adquirida por R$ 1,50 pela loja virtual da Blue Comics, e em breve estará à venda em formado pocket por R$ 5,00.
Mais detalhes podem ser vistos no site da Blue Comics e na fanpage do Escorpião de Prata .


A Volta do Sombra

Depois de 17 anos sem uma publicação, a licença do Sombra caiu nas mãos da Dynamite Entertainment, que já contava com heróis de peso como Sonja, Besouro Verde, Ash e Highlander.

                                                     

 A nova revista do personagem, lançada em 2012, contou com um primeiro arco escrito por Garth Ennis, abordando o personagem como uma espécie de agente civil do governo norte-americano, que ao lado da bela Margo Lane, sai em busca de uma arma secreta que pode mudar os rumos da Segunda Guerra Mundial. Passado este primeiro arco, os tradicionais agentes do Sombra nos são apresentados, como o taxista Shrevnitz e o telefonista Burbank. O sucesso do Sombra parece ter sido imediato, rendendo ao personagem no ano de 2013 uma edição especial, uma edição anual, participação destacada na minissérie Mascarados junto a heróis pulps como Spider, Zorro, Besouro Verde, Kato e Terror Negro Uma minissérie exclusiva em 8 edições do Sombra foi lançada neste ano de 2013. O Sombra Ano Um, escrita por Matt Wagner, conhecido por trabalhos como Besouro Verde Ano Um, Batman e o Monge Louco e Batman e os Homens Monstro, explica como o personagem tornou-se o paladino da justiça em Nova York, como conheceu Margo Lane e esperamos que explique como Kent Allard tornou-se Lamont Cranston e posteriormente O Sombra. O encontro entre heróis não parou por aí, e no mês de julho de 2013 foi lançada uma minissérie juntando o Sombra e o Besouro Verde (O Sombra/Besouro Verde – Noites das Trevas), contando mais um pouco do passado de Kent Allard antes da segunda guerra mundial. Para outubro, a Dynamite promete com mais uma minissérie do Sombra, Sombra Agora!, com um estilo mais Noir e com uma arte espetacular. Então, passados 17 anos não temos do que reclamar, que ótimo que temos muito material do Sombra para apreciar. Não perca, pois... O Sombra Sabe!

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Wolverine Imortal.

Não sou critico de cinema. Mas sou fã do baixinho invocado da Marvel. Bem assisti a pré estreia ontem no cinema após a meia-noite. Talvez meus argumentos sejam meio confusos (eu estava com muito sono). Mas aí vai, minha crítica. Gostei do filme, roteiro simples mas interessante. Nada de grandes mistérios ou guerras cósmicas. Uma história arroz com feijão. Quem espera ver um live action da HQ Eu, Wolverine vai se frustra. Mas é bem divertido.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Mundos Colidem

Uma ameaça cósmica assombra a Terra. E aparecem novos Heróis para intervir. Uma produção nacional independente. Confere aí!

Miniatura do Anjo Urbano


Miniatura confeccionada pelo grande Sérgio Oliveira da Caricatozine

sexta-feira, 12 de julho de 2013

O Espetacular Homem-Aranha 2: Electro em foto oficial

Jamie Foxx já havia sido fotografado no set de O Espetacular Homem-Aranha 2, em abril, como o vilão Electro. No entanto, o visual definitivo do personagem com poderes elétricos só foi revelado nesta quarta-feira (10), em imagem divulgada pela revista Entertainment Weekly.

O Espetacular Homem-Aranha 2 tem estreia brasileira marcada para o dia 1º de maio de 2014. O elenco também tem Emma Stone como Gwen Stacy, Dane DeHaan como Harry Osborn, Paul Giamatti como o Rino, Sally Field como a tia May e Martin Sheen no papel do tio Ben.

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Super-Homem é Super- Homem ($$$)



Homem de Aço ainda não estreou oficialmente no Brasil e em vários outros países. Mas o longa dirigido por Zack Snyder parece estar SUPERando as expectativas dos estúdios Warner.  Desde a estreia americana, em 14 de junho, o filme já arrecadou U$ 254 milhões e outros U$ 271 milhões em outros países, somando mais de U$ 526 milhões de dólares.

Claro que a cifra deve aumentar, mas o longa-metragem já é o mais lucrativo feito com o Superman. Para comparar: Superman Returns (2006) teve bilheteria mundial de U$ 391,081, 192 e o clássico de 1978 dirigido por Richard Donner fez U$ 300 milhões. 

Considerando que o sucesso de um filme (e a sua continuidade), é avaliado mais pelo dinheiro arrecado do que por boas críticas, Superman deve seguir sua carreira nas telas e, possivelmente, dar as caras também em outra produção aguardadíssima: Liga da Justiça.
Não é atoa que este personagem junto com o Cavaleiro das Trevas sustentam a DC Comics

terça-feira, 11 de junho de 2013

Injustice: Gods Among Us


Injustice: Gods Among Us é o mais novo jogo de luta que coloca os jogadores a controlar personagens do universo da DC Comics em combate uns contra os outros. 

Minha opinião como jogador: Fui testar o game e fiquei no jogo até zerar. O jogo é cativante e totalmente dublado em português com os mesmos dubladores do desenho animado da Liga da Justiça. O enredo é meio fraco. É que tá bem manjado, é sempre a mesma coisa. Ou a luta é contra o Darkside ou um Superman de uma terra alternativa que virou vilão. 


O game desenvolve-se em combates num plano de duas dimensões, embora os personagens e os cenários de fundo serão em três dimensões. Cada combate consiste apenas numa ronda; no entanto, cada jogador tem duas barras de energia. Com o intuito de fazer Injustice mais acessível para jogadores casuais, o jogo usa um mecanismo apenas de quatro botões: leve, médio e pesado, juntamente com o botão "marca de carácter" que activa uma habilidade especifica desenhada para diferenciar cada personagem. Por exemplo, quando activado pelo Superman este tem um aumento de força temporário, enquanto que a "marca" do Batman faz aparecer um bando de morcegos robóticos.

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Ciclone. Possível crossover

Estamos em estudos de projetos para um crossover. Um candidato que seria muito legal de ver junto ao Anjo Urbano ou até trocando alguns golpes poderia ser Ciclone, criado pelo grande amigo Jolba.

Anjo Urbano  (Rodrigo dos Santos) e Ciclone (Jolba)

Arte. de Lucasi

















Um pouco mais sobre o Herói.


quarta-feira, 22 de maio de 2013

Seriado: SHIELD


 A trama se passa depois da batalha por Nova York de Os Vingadores. O agente Phil Coulson - cuja morte foi forjada por Nick Fury - organiza um pequeno grupo de agentes para resolver casos que ainda não foram classificados. O time consiste do correto agente Grant Ward, expert em combate e espionagem, da piloto e especialista em artes marciais agente Melinda May, e dos cientistas brilhantes mas introvertidos agente Leo Fitz e agente Jemma Simmons. A eles se junta uma recruta civil, a hacker Skye.

 Clark Gregg, Ming-Na (ER), Elizabeth Henstridge (Hollyoaks), Iain De Caestecker (Coronation Street), Brett Dalton (Killing Lincoln), Chloe Bennet (Nashville)

 Seriado será transmitido pelo canal da TV acabo ABC | Fall season, terças-feiras

terça-feira, 21 de maio de 2013

APROVADA ‘RESERVA DE MERCADO’ PARA QUADRINHOS NACIONAIS

02/03/10 - por Gabriel Rocha A idéia de uma lei para publicação dos quadrinhos nacionais assumiu nova roupagem através do Projeto de Lei 6060/2009, do deputado Vicentinho (PT-SP). Sua última encarnação, o também Projeto de Lei 6581/2006, de autoria de Simplício Mário - (PT-PI) acabou arquivado pela Mesa Diretora da Câmara dos Deputados. É muito provável que o atual projeto seja tão sério quanto o anterior. A coisa está andando. A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara aprovou em 18/11/2009 o projeto de lei que promete incentivar a produção, publicação e distribuição de revistas em quadrinhos nacionais. A relatora da comissão é a Deputada Cida Diogo (PT-RJ), uma que chorou depois que o falecido ex-Deputado Clodovil Hernandes (PR-SP) a chamou de feia. Ela aparece envolvida com o escândalo de contratação, como funcionária de seu gabinete, Maria Margarida Parente Galamba de Oliveira, mulher do ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc. A contratação foi no dia 1º de abril de 2009. Minc, por sua vez, contratou para seu ministério Flávia Martins Marques, que antes trabalhava no gabinete de Cida Diogo, segundo matéria de Evandro Éboli para O Globo, numa espécie de nepotismo cruzado. A tramitação das proposições anda agora pela Comissão de Educação e Cultura, tendo como relator, Deputado Carlos Abicalil (PT-MT). Ainda sou cético, acredito na auto-regulamentação do mercado, mas como estou divulgando os textos relativos a esta lei (que só se movimenta em períodos próximos as eleições, para depois ser arquivado), segue abaixo cópia do parecer aprovado pela Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara: "CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 6.060-A, DE 2009 (Do Sr. Vicentinho) Estabelece mecanismos de incentivo para a produção, publicação e distribuição de revista em quadrinhos nacionais; tendo parecer da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, pela aprovação (relatora: DEP. CIDA DIOGO). DESPACHO: ÀS COMISSÕES DE: CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA; EDUCAÇÃO E CULTURA; E CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA (ART. 54 RICD) APRECIAÇÃO: Proposição sujeita à apreciação conclusiva pelas Comissões - Art. 24 II S U M Á R I O I - Projeto inicial II - Na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática: - parecer da relatora - parecer da Comissão OCongresso Nacional decreta: Art. 1º Esta Lei estabelece incentivo para a produção e distribuição de histórias em quadrinhos de origem nacional no mercado editorial brasileiro. Art. 2º As editoras deverão publicar um percentual mínimo de 20 por cento de histórias em quadrinhos de origem nacional, considerando-se o conjunto das publicações do gênero produzidas a cada ano, na forma da regulamentação. § 1º Considera-se história em quadrinhos de origem nacional aquela criada por artista brasileiro ou por estrangeiro radicado no Brasil e que tenha sido publicada por empresa sediada no Brasil. §2º O percentual de títulos estipulado no “caput” deste artigo será atingido da seguinte forma: cinco (5) por cento no primeiro ano de vigência desta lei; dez (10) por cento no segundo ano; quinze (15) por cento no terceiro ano, atingindo-se a cota de 20 por cento no ano subseqüente. Art. 3º As empresas distribuidoras deverão ter um percentual mínimo de 20 por cento de obras brasileiras em quadrinhos entre seus títulos do gênero, obrigando se a lançá-los comercialmente. §1º O percentual de títulos e lançamentos a que se refere este artigo será implementado na forma prevista no § 2º do artigo anterior. Art. 4º Em se tratando de veículos impressos de circulação diária, semanal ou mensal, deverá ser observada a relação de uma tira nacional para cada tira estrangeira publicada. Art. 5º O Poder Público, por meio do órgão competente, implementará medidas de apoio e incentivo à produção de histórias em quadrinhos nacionais, tais como, estimular a leitura em sala de aula, promover eventos e encontros de difusão do mercado editorial de histórias com quadros em seqüência voltadas para o público infanto - juvenil e a inserção de disciplinas práticas, tais como roteiro e desenho, no currículo das escolas e universidades públicas. Ar. 6º Os bancos e as agências de fomento federais estabelecerão programa específicos para apoio e financiamento à produção de publicações em quadrinhos de origem nacional, por empresa brasileira, na forma da regulamentação. §1º Na seleção dos projetos, será dada preferência àqueles de temática relacionada com a cultura brasileira. § 2º Os projetos financiadoscom recursos públicos deverão destinar percentual de, no mínimo, 10% da tiragem das publicações em quadrinhos para distribuição em bibliotecas públicas, na forma da regulamentação. Art. 7º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação. JUSTIFICAÇÃO Conhecida como “banda desenhada”, “BD”, “história em quadrinhos” ou “HQ”, a narração de histórias de forma seqüencial, conjugando texto e imagens, publicadas no formato de revistas, livros ou em tiras, são um gênero de arte que conquistou o mundo. Não há país que não mantenha uma legião de admiradores e colecionadores de histórias em quadrinhos, nos mais diversos formatos, estilos, gêneros e temas. Surgidas no século XIX, as histórias em quadrinhos tiveram o seu berço nos Estados Unidos, segundo alguns autores, com a publicação de “As Canções de Cego”, editadas em 1820. Alguns autores apontam, no entanto, que foi de Angelo Agostini, em 1869, no Brasil, a idéia de fazer histórias ilustradas quadro a quadro. A primeira revista em quadrinhos brasileira chamava-se “Tico Tico” e acredita-se que foi a primeira do mundo a trazer histórias completas. Foi lançada em 1905 e em seus primeiros anos limitava-se a reproduzir os quadrinhos norte –americanos, principalmente Buster Brown e Tige de Richard Outcault ( renomeados como Chiquinho e Jagunço). Mas, apesar de ser uma arte antiga no País, o mercado nacional de historinhas ilustradas sempre foi dominado pelas publicações estrangeiras, com personagens como Yellow Kid, o Super Homem, o Batman, Tintin, acompanhado do cão Milou, além de outros, como o marinheiro Popey e o detetive Dick Tracy. Majoritariamente, os autores nacionais seguem o estilo comics (como os quadrinhos norte-americanos ficaram conhecidos, em função do humor) dos super-heróis criados nos Estados Unidos. No caso dos Comics, alguns artistas brasileiros, agenciados nos Estados Unidos, conquistaram fama internacional, como Roger Cruz que desenhou o X-Men e Mike Deodato, que desenhou Thor, Mulher Maravilha e outros. Além dos comics, os desenhos brasileiros também foram fortemente influenciados pelos gibis japoneses, conhecidos como Mangá. A tira é considerada como estilo mais identificado com o brasileiro, tendo sido usada, como elemento de resistência à ditadura militar ou de sátira aos costumes nacionais. Entretanto, apesar de estarem há mais de 100 anos no mercado nacional, e de terem ganhado o apelido de “ Gibi”, graças a uma revista lançada em 1939, os quadrinhos brasileiros nunca ganharam grande impulso. Afora alguns títulos de menor expressão, o mercado brasileiro é identificado apenas por um grupo de personagens, criado por um artista nacional: a Turma da Mônica. Atualmente, grande parte das revistas vendidas em bancas leva a assinatura de Maurício Souza, o “pai” de Mônica, Magali, Cebolinha, Cascão e outras personagens que marcaram gerações no Brasil, mantendo sempre o mesmo estilo, a mesma mensagem, os mesmos papéis, mas em envelhecer ou perder a atualidade. Atualmente, as revistinhas da Turma da Mônica são um fenômeno mundial, tendo sido traduzidas para diversas línguas e sendo vendidas em inúmeros países. Para os estudiosos, o mundo dos quadrinhos, que já foi visto como inimigos da aprendizagem por educadores, hoje representa um retrato de valores e costumes de uma sociedade e reproduz para a criança um universo estável, em meio a tantas mudanças e à insegurança que cerca o cotidiano da vida moderna. Além de ser uma “válvula de escape” para a fantasia infantil, os quadrinhos são uma grande forma de promover a cultura nacional. O projeto que ora propomos leva em conta não apenas o potencial econômico do mercado consumidor brasileiro, que hoje beneficia apenas a indústria de entretenimento norte-americana e outras nacionalidades, mas também a importância de fomentar um elemento de identidade cultural e manifestação artística. Por isso, sugerimos que sejam incentivadas as empresas que comprovem a publicação de, pelo, 20 % de material nacional. O percentual estabelecido é suficiente para romper a hegemonia estrangeira, mas sem impor uma limitação exagerada aos quadrinhos que vem de fora, não representando, assim, qualquer tipo de censura à liberdade de expressão e ao acesso à informação. A analogia que fazemos é com a chamada “cota de tela”, prevista no art.55 da Medida Provisória nº2. 228-1, de 6 de setembro de 2001, que determina que “ por um prazo de vinte anos, contados a partir de5 de setembro de 2001, as empresas proprietárias, locatárias ou arrendatárias de salas, espaços ou locais de exibição pública comercial exibirão obras cinematográficas brasileiras de longa metragem, por um número de dias fixado anualmente, por decreto, ouvidas as entidades representativas dos produtores, distribuidores e exibidores.” A “cota de tela” constitui instrumento importante para incentivar a produção cinematográfica nacional, por meio da obrigatoriedade de exibição de uma quantidade mínima de películas nacionais nas salas de exibição de uma quantidade mínima de películas nacionais nas salas de exibição em todo o Brasil. Se temos as cotas para os filmes, podemos também ter as cotas para os quadrinhos, como uma política temporária de incentivo, a ser extinta no momento em que o setor se desenvolver e passar a caminhar de maneira autônoma. Para que esse crescimento ocorra, também estabelecemos que caberá ao Poder Público, por meio de suas agências de fomento, financiar a produção de quadrinhos nacionais. Há vários anos, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social ( BNDES), por exemplo, cria uma linha de financiamento para patrocinar o cinema brasileiro, desde a produção até a exibição. Seguindo o mesmo modelo, e investindo um gênero de arte como os quadrinhos, estamos convictos de que poderemos aumentar a presença internacional do Brasil na área cultural, ainda considerada tímida e restrita basicamente às novelas, com exportações anuais de cerca de US$ 60 milhões (em 2006). Podemos fazer como a Coréia, onde os quadrinhos receberam forte apoio estatal, e hoje são exportados para vários países, inclusive o Brasil. Assim, sendo pedimos o apoio dos ilustres parlamentares para a aprovação da norma proposta. Sala de Sessões, em 16 de setembro de 2009. Deputado VICENTINHO PT-SP LEGISLAÇÃO CITADA ANEXADA PELA COORDENAÇÃO DE ESTUDOS LEGISLATIVOS - CEDI Medida Provisória nº 2.228-1, de 06 de Setembro de 2001 Estabelece princípios gerais da Política Nacional do Cinema, Cria o Conselho Superior do Cinema e a Agência Nacional do Cinema - ANCINE, institui o Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Cinema Nacional - PRODECINE, autoriza a criação de Fundos de Financiamento da Indústria Cinematográfica Nacional - FUNCINES, altera a legislação sobre a Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica Nacional e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62 da Constituição, adota a seguinte Medida Provisória, com força de lei: .............................................................. CAPÍTULO VIII DOS DEMAIS INCENTIVOS .............................................................. Art. 55. Por um prazo de vinte anos, contados a partir de 5 de setembro de 2001, as empresas proprietárias, locatárias ou arrendatárias de salas, espaços ou locais de exibição pública comercial exibirão obras cinematográficas brasileiras de longa metragem, por um número de dias fixado, anualmente, por decreto, ouvidas as entidades representativas dos produtores, distribuidores e exibidores. § 1º A exibição de obras cinematográficas brasileiras far-se-á proporcionalmente, no semestre, podendo o exibidor antecipar a programação do semestre seguinte. § 2º A ANCINE aferirá, semestralmente, o cumprimento do disposto neste artigo. § 3º As obras cinematográficas e os telefilmes que forem exibidos em meios eletrônicos antes da exibição comercial em salas não serão computados para fins do cumprimento do disposto no caput . Art. 56. Por um prazo de vinte anos, contados a partir de 5 de setembro de 2001, as empresas de distribuição de vídeo doméstico deverão ter um percentual anual de obras brasileiras cinematográficas e videofonográficas entre seus títulos, obrigando-se a lançá-las comercialmente. Parágrafo único. O percentual de lançamentos e títulos a que se refere este artigo será fixado anualmente por decreto, ouvidas as entidades de caráter nacional representativas das atividades de produção, distribuição e comercialização de obras cinematográficas e videofonográficas. .............................................................. COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA I – RELATÓRIO O Projeto de Lei nº 6.060, de 2009, de autoria do Deputado Vicentinho pretende estabelecer incentivos à produção, publicação e distribuição de revistas em quadrinhos nacionais. Alega o autor da matéria que, apesar de estarem no mercado há mais de cem anos, os quadrinhos nacionais ainda não alcançaram significativo volume de produção, à exceção das revistas da chamada “Turma da Mônica”, assinados por Maurício de Souza, que quase monopolizam o mercado de gibis nacionais. A proposta do Deputado Vicentinho espelha-se na legislação que instituiu a “cota de tela”, que obriga a exibição de um percentual mínimo de filmes nacionais pelas salas de cinema e que, segundo ele, é um importante instrumento para incentivar a produção cinematográfica em nosso País. Cabe à Comissão de Ciência e Tecnologia posicionar-se sobre o mérito da proposição, á qual não foram apresentadas emendas durante o prazo regimental. Cumpre ressaltar que o projeto será ainda apreciado, no mérito, pela Comissão de Educação e Cultura e, quanto á juridicidade, constitucionalidade e técnica legislativa, pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. É o relatório. II - VOTO DA RELATORA Tratados, durante muitos anos, pelos educadores brasileiros de forma preconceituosa, as revistas em quadrinhos são hoje utilizadas nas salas de aula e não há biblioteca que se preze que não possua uma bela coleção desse tipo de revista. Na atualidade, considera-se que estimular a leitura de quadrinhos é uma forma efetiva de estimular o hábito da leitura. Ademais, esse tipo de publicação promove o contato de crianças e adolescentes com a cultura brasileira de uma forma atraente e muito barata. Há, contudo, um problema a ser superado: é ainda inexpressivo o número de títulos nacionais à venda no Brasil, embora haja uma participação expressiva dos gibis nacionais no mercado nacional de revistas em quadrinhos. As revistas da Turma da Mônica, por exemplo, vendem mais do que qualquer título estrangeiro publicado no Brasil. . Sendo assim, a definição de uma política governamental que tenha como objetivo ampliar a produção de histórias em quadrinhos nacionais é certamente meritória. O projeto de lei ora em exame enquadra-se claramente nesse objetivo. Os incentivos propostos pelo Deputado Vicentinho, com certeza, estimularão o aparecimento de novos títulos, na medida em que as editoras serão obrigadas a publicarem e as empresas distribuidoras a comercializarem um percentual mínimo de quadrinhos nacionais. Juntando-se a isso a possibilidade de obter financiamento governamental em condições mais favoráveis, também incluída na proposta, vemos sua aprovação como uma forma de traçar um futuro mais promissor para os quadrinhos nacionais. Por esses motivos, votamos pela aprovação do Projeto de Lei nº 6.060, de 2009, na forma em que foi apresentado. Sala da Comissão, em 5 de novembro de 2009. Deputada Cida Diogo Relatora III - PARECER DA COMISSÃO A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, em reunião ordinária realizada hoje, aprovou unanimemente o Projeto de Lei nº 6.060/2009, nos termos do Parecer da Relatora, Deputada Cida Diogo. Estiveram presentes os Senhores Deputados: Eduardo Gomes - Presidente, Professora Raquel Teixeira, Cida Diogo e Luiza Erundina - Vice-Presidentes, Antonio Carlos Chamariz, Beto Mansur, Bilac Pinto, Bispo Gê Tenuta, Dr. Adilson Soares, Edigar Mão Branca, Eleuses Paiva, Emanuel Fernandes, Eunício Oliveira, Francisco Rossi, Gilmar Machado, Glauber Braga, Gustavo Fruet, Iriny Lopes, José Rocha, Manoel Salviano, Miro Teixeira, Narcio Rodrigues, Nelson Proença, Paulo Henrique Lustosa, Paulo Roberto Pereira, Paulo Teixeira, Ratinho Junior, Rodrigo Rollemberg, Sandes Júnior, Solange Amaral, Uldurico Pinto, Zequinha Marinho, Ariosto Holanda, Arolde de Oliveira, Duarte Nogueira, Eliene Lima, Fernando Ferro, Lobbe Neto, Nelson Meurer e Rômulo Gouveia. Sala da Comissão, em 18 de novembro de 2009. Deputado EDUARDO GOMES Presidente

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Trilha sonora dos Radicias

Segue a trilha sonora dos Radicais, Super-Heróis brasucas. Iniciativa do Meste Lucasi. Composta e produzida por JOLBA, Veja o Slideshow e escute a primeira versão da música de abertura para a animação...

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Anjo Urbano. Construindo a cena

Qual é o problema da HQ nacional? É o mesmo problema encontrado em qualquer HQ. Hoje até a poderosa Marvel Comics enfrenta o descaso do novo público que tem preguiça na leitura. E por mais dolorido que seja. HQ é um produto, as pessoas não tem obrigação de gostar da sua HQ independente.  Sempre temos que investir no desenhista, roteirista e colorista e proporcionar um "Melhor" preço que favoreça todas as partes.

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Anjo Urbano: Crônicas I.




Bom dia, boa tarde ou Boa noite. Não sem quando você está lendo isso.Bem mas o propósito deste texto é demonstrar melhor aquilo que se espera.
 Vivemos em um mundo egoísta, isto não dá para negar. Mas o mundo não é egoísta, as pessoas que nele habitam é que são. Se sou pessoa, então me incluo na característica de egoísta.   O que quero dizer é que todo mundo quer ganhar um milhão de reais, mas quem está disposto a agraciar alguém com esta quantia.
O Anjo Urbano não é uma pessoa, mas um grupo de idéias que representa. Que sacrifica a sua vida em favor do próximo.
Abrir mão daquilo que levou muitos anos de trabalho, sangue, suor e lágrimas. É o maior ato de coragem. 

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Homem de Ferro 3: Diretor revela que cortou, do roteiro, cena de sexo entre Pepper Potts e vilão


Shane Black, diretor e roteirista de Homem de Ferro 3, revelou que teve de cortar, de uma das primeiras versões do texto, uma cena em que Pepper Potts (Gwyneth Paltrow) faria sexo com o vilão Aldrich Killian (Guy Pearce). Em uma entrevista ao site Empire, o cineasta disse que o antagonista gravaria a infidelidade e usaria o vídeo contra Tony Stark (Robert Downey Jr.).
"No segundo rascunho, Pepper dormiu com Killian porque ele estava incrivelmente aprimorado com [a tecnologia] Extremis, e ela não pode resistir. Além disso, ela estava brava com o Tony. Então, ele fez uma fita de sexo e o exibiu em uma loja", disse Black.

"Isso parece audacioso mesmo para nossos padrões. Definitivamente era algo que quebrava barreiras", acrescentou o corroteirista Drew Pearce.

Os roteiristas contaram, ainda, que cortaram dos primeiros roteiros as participações dos vilõesMallen e Simon Krieger. "Os elementos acabaram se transformando em outras coisas que fizemos, mas nós realmente levamos em consideração a ideia de fazer um filme com o Mallen [vilão capaz de respirar fogo e causar choques]", afirmou.

quinta-feira, 25 de abril de 2013

DOUTRINADOR. Personagens Nacionais muitos interessante

de Luciano Cunha

 O DOUTRINADOR foi criado por Luciano Cunha em 2013 e publicado pelo selo Capa Comics (O nome é inspirado no lendário Tenório Cavalcanti, político da baixada que ficou conhecido como o Homem da Capa Preta. A iniciativa reúne quadrinistas de Duque de Caxias e da Baixada Fluminense, além de trazer um espaço exclusivo para o grafite, matérias e entrevistas.)... O personagem foi criado motivado por casos urbanos, latentes na mídia como insolúveis e sem a devida atenção da justiça...: "Posso adiantar que o personagem foi criado agora, este mês... Foi a minha revolta sobre o caso do filho de um famoso, que teve uma nova perícia concluindo que ele estava "dentro da velocidade permitida" quando atropelou o ciclista... Aquilo me revoltou tanto que criei o Doutrinador!!' (LC) O Doutrinador, um vigilante, um anti-herói, apesar do apoio popular é caçado pelo governo, vivendo à margem da lei... Ninguém sabe quem é ele...

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Anjo Urbano em Tirinha de Humor


Tirinha de Humor: Crime causa problemas digestórios.Tirinha de Humor: Crime causa problemas digestórios.

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Teste de cor para o final da SAGA Anjo Urbano: Origem

 Veja oque vem por aí:























Para quem quer emoção de tirar o folego não pode perder essa conclusão surpreendente

segunda-feira, 25 de março de 2013

O que você faria?

Bem, se você foce agraciado com poderes sobre humanos. Seria muito bom para impressionar a mulherada. Isto mudaria sua vida para sempre. Você seria diferente, seria capaz de coisas inusitadas...seria o ban ban ban. Mas você não é o único diferente. Mas só você pode salvar o dia. E oque você faz? Ariscar a sua vida para isto ou que outros sofram, não é problema seu. Tudo na vida são recursos e Deus só entrega para usarmos em prol do próximo.

quinta-feira, 14 de março de 2013

‘Homem-Aranha’ Brasileiro


Balneário Camboriú – Imagine estar gritando na rua após ter sido roubado e de repente surgir o Homem-Aranha para devolver seus pertences. A história parece saída de gibi ou das telas de cinama, mas aconteceu em Balneário Camboriú (Santa Catarina).

Um entregador de pizza com a fantasia do super-herói partiu para cima de um homem de 34 anos que havia acabado de roubar a bolsa de uma mulher e conseguiu que o suspeito fosse preso. O Homem-Aranha ainda devolveu a bolsa para a jovem com todos os seus pertences intactos.

Jucini Luiz, 25 anos, o Sansão, é entregador na Heróis da Pizza, em Balneário Camboriú, e há seis meses encarna o personagem Homem-Aranha para fazer as entregas do estabelecimento.

Na noite da última terça-feira, durante o trabalho de rotina, ele foi surpreendido por uma jovem pedindo ajuda.

– Estava indo fazer uma entrega e encontrei ela na Rua 904 gritando, aí passei pelo ladrão e o derrubei – conta.

Sansão ainda estava na moto quando viu o suspeito e o chutou. Quando o homem caiu, o super herói viu que ele estava com algo na mão e resolveu recuar.

– Podia ser uma faca, então andei mais um pouco, peguei um pedaço de pau e dei uma paulada nele – conta.

O entregador viu que o ladrão tinha jogado a bolsa da vítima perto dali e a devolveu para a moça. Logo, o suspeito foi detido com a ajuda de populares até a chegada da Guarda Municipal.

O Homem-Aranha não ficou para ganhar os louros pelo ato de heroísmo e partiu antes da chegada da polícia, pois ainda precisava entregar a pizza.

segunda-feira, 4 de março de 2013

Homem é preso por populares após roubar carro no Parque Getúlio Vargas na Serra Gaúcha.- Heróis Urbanos

Um homem foi dominado por populares após tentativa de furto ao automóvel na manhã deste domingo em Caxias do Sul. O caso ocorreu às 10h45min no  Parque dos Macaquinhos, no Centro de Caxias do Sul.

De acordo com as testemunhas, dois suspeitos estavam forçando a entada de um veículo, que  já haviam quebrado o vidro do lado do motorista e furtado o rádio do veículo. Até que um dos suspeitos, de aproximadamente  37 anos foi surpreendido por uma figura estranha portando uma espada de madeira, que o golpeou na altura da barriga. Logo após desapareceu entre as árvores do parque. O outro criminoso fugiu abandonando o comparsa.  

Pessoas que estavam na proximidade perceberam o assalto e detiveram o ladrão que tentava se recompor até que a polícia chegou. O criminoso que já tinha passagens por furto . Ele foi encaminhado à delegacia e teve lavrado o flagrante por roubo a carro.


                                                                   foto ilustrativa

Em relação ao misteriosa figura, não se sabe a identidade. Mas fico mais aliviado em saber que em nossa cidade ainda exista pessoas que  fazem coisas tão nobres, que ajudam o próximo, colocando a sua vida em risco.
O mundo precisa de Heróis


Reino Unido: "Batman" entrega criminoso em delegacia e desaparece


Um homem vestido de Batman entregou um criminoso procurado pela polícia em uma delegacia de Bradford, no Reino Unido, e desapareceu sem deixar pistas sobre a sua identidade, informa o jornal britânico The Guardian nesta segunda-feira.
De acordo com o periódico, o pretenso super-herói apareceu na delegacia de Trafalgar House durante a madrugada do último dia 25 de fevereiro trazendo consigo um homem procurado pela polícia. 
O suspeito foi preso sob a acusação de roubo, fraude e violação de ordem judicial. Ele foi indiciado por manusear produtos roubados e fraudes e tem audiência em um tribunal de Bradford marcada para o dia 8 de março. 
O "Batman", contudo, desapareceu logo em seguida e até o momento não há informações sobre a sua identidade, apesar de ele ter sido flagrado pelas câmeras de segurança do local.  "A pessoa que trouxe o homem procurado entrou na delegacia vestida com um traje completo do Batman. Sua identidade, porém, permanece desconhecida", disse um porta-voz da polícia de West Yorkshire, distrito metropolitano em que se localiza a cidade de Bradford.
Para a ação, o paladino mascarado optou pelo traje do Batman imortalizado no seriado televisivo dos anos sessenta, e não pela vestimenta da popular trilogia recente do Cavaleiro das Trevas. 

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Drogas é tema de teatro nas escolas



O Anjo Urbano é o mais novo super-herói que será apresentado 
aos estudantes ponta-grossenses a partir de março. O grupo teatral
, que leva o mesmo nome do espetáculo, inspira-se no personagem
 criado por Rodrigo dos Santos, em um gibi com arte de Alan Pavan.
 A série de três revistas, conta a história de um jovem comum
 que ganha superpoderes e decide assumir uma
 identidade heróica e fazer justiça na cidade de Caxias do Sul (RS). 
Jéssica Martins, 20 anos, é uma das estudantes ponta-grossenses 
que compõe o grupo teatral Anjo Urbano. Ela se prepara para viver 
uma das bandidas do espetáculo. “Ela chega, armada, ameaçando
 e cobrando usuários nas escolas, que é nosso principal foco”, 
destaca. Ela cursa o 4º ano de técnico em Prótese Dentária, 
e já fazia teatro na escola.

O grupo é formado por alunos da rede estadual de Ponta Grossa, 
que decidiu por conta própria agir pela prevenção às drogas
, e os ensaios vêm ocorrendo três vezes por semana nas 
dependências do Centro de Cultura.   “Precisamos de apoio
 para chegar mais longe, pois o nosso objetivo é alcançar o 
maior número de pessoas”, destaca. O tema e depois o
 personagem dos gibis chamaram atenção dos estudantes 
que convivem com colegas que enfrentam o problema 
da dependência química. “Temos vários amigos que
 estão precisando de ajuda nesse sentido”, conta Jéssica.

matéria original do jornal paranaense   Diário dos Campos
http://www.diariodoscampos.com.br/variedades/drogas-e-tema-de-teatro-nas-escolas-64270/



quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Anjo Urbano , Você que salvar o mundo?

Você que salvar o mundo?
 Quer ser um super Herói?
 Bem, não posso te ajudar nisso, quer dizer, só um pouquinho. Quando você adquiri uma HQ ou camiseta os lucros são destinado a Associação Beneficente Fonte de Vida.
 Além de tudo estamos em um projeto novo. Estamos levantando uma verba p/ apoiar a peça teatral educativa que será apresentada em escolas e centro sociais “ Anjo Urbano em Guerra contra as Drogas”.
Interessados em apoiar, quer adquirir algum produto, que ser patrocinador ou no espetáculo entre em contato pelo email: rodrigodossant@yahoo.com.br


Camisetas Anjo Urbano:





segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Anjo Urbano no cinema. Cada dia mais perto da realidade

O Anjo Urbano é uma idéia. A idéia de que cada pessoas pode dar ao próximo o seu melhor. Segue aqui o apelo de um carinha muito especial que mora do outro lado do país, que entendeu a idéia e tá fazendo a parte dele. Abraço amigo, quase chorei no seu depoimento.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Equipe envolvida na Conclusão da SAGA. Anjo Urbano Origem

Confirmada a participação do colorista brasiliense Lunyo Alves de Souza 
Essa último capítulo está ficando muito bom. Com um caráter bem profissional, saindo dos formatos zines como era concebidos nos primeiros números. Bem eu sou suspeito em falar. Mas sabe aquela edição que marca você...Tipo, tipo, bem...só lendo mesmo. A coisa tá ficando boa.